Home >> Otaku >> Anime >> Vamos Falar de Série: Death Note
death note

Vamos Falar de Série: Death Note

3 Flares Twitter 3 Google+ 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 3 Flares ×

Ou, mais uma adaptação em Live Action

Olá meus amigos, tudo bem com vocês? Vocês já ouviram falar de Death Note, o mangá que teve adaptação em anime, filmes e agora em uma série? Se não sabem do que se trata (o que é difícil de acreditar), é só continuar lendo o post que descobrirão.

Death Note foi um mangá publicado de 2003 a 2006 pela revista Weekly Shōnen Jump (responsável por Dragon Ball, One Piece, Naruto, Rurouni Kenshin, Yu-Gi-Oh!, entre outra obras incríveis). Que conta a história de Light Yagami, um jovem estudante que em um belo dia encontra um Death Note (caderno da morte). O Death Note é um caderno originalmente pertencente a um shinigami (equivalente a ceifeiro na cultura ocidental) que tem o poder de matar qualquer pessoa cujo nome for escrito nele. Para isso existem algumas regras, a pessoa tem que saber o nome da vítima e ao mesmo tempo visualizar mentalmente o rosto dessa vítima. Caso seja escrito apenas o nome, em 40 segundos a pessoa morre de ataque cardíaco, mas dá para adicionar o tipo de morte que a vítima terá e também é possível estipular algum horário.

Light-Yagami-death-note

Light Yagami com o death note

Light então adota o nome de “Kira” (assassino em inglês – killer- com pronuncia de japonês, por isso Kira) e com o Death Note resolve limpar o mundo de todos os criminosos. Para isso ele começa a escrever o nome de todos os criminosos perigosos que ele vê na televisão. O problema é que muitos criminosos começam a morrer misteriosamente de ataque cardíaco, desconfiados dessas mortes estranhas a polícia resolve investigar. Nisso entra na jogada “L”, um jovem detetive particular extremamente inteligente. Então começa uma incrível brincadeira de gato e rato entre Kira e L. Enquanto L tenta provar que Light é Kira para poder prende-lo, Light tenta se livrar de L sem gerar desconfianças de que ele é de fato Kira. Ao longo da história vão entrando outros elementos e personagens importantes, mas não posso detalhar tanta coisa pra não estragar a experiência de quem ainda não conhece a obra.

O mangá fui muito bem aceito e em 2006 virou um anime muito bem adaptado e fiel a obra original. O anime durou até 2007 e teve 37. Em 2006 ainda foi lançado o primeiro filme live action japonês baseado na série. No Japão esse filme ficou em primeiro lugar em bilheterias, desbancando até o filme “O Código Da Vinci”. E no mesmo ano ainda saiu à continuação do filme, intitulado “Death Note: The Last Name”.  Em 2008 teve mais um filme em live action, “L: Change the World”, que tem L como personagem principal. Death Note foi um sucesso tão grande que além dessas adaptações também virou game e até peça de teatro. Existe também uma versão americana do filme que está sendo produzida. E esse ano saiu a série japonesa de live action. A série está no quinto episódio e já se mostrou melhor que os filmes, mesmo assim não é uma mega produção, ou uma serie exemplar.

Muitos fãs reclamaram um pouco da falta de fidelidade do filme em relação ao mangá, o que existe, mas eu achei até que bem ok. E uma grande reclamação também foi na caracterização dos personagens. L (kenichi Matsuyama) ficou parecendo meio emo, seu cabelo não ficou muito bem, mas no geral está parecido, e os trejeitos do personagem eu gostei bastante. Já Misa Amane (Erika Toda) que vira namorada de light não ficou muito convincente. Por falar nisso, Light (Tatsuya Fujiwara) também não foi muito convincente, apesar de o ator ser muito bom, mas como Kira não ficou legal (minha opinião claro). Mas o pior do filme é o Ryuk (Shinigami que derruba o Death Note de Light no nosso mundo). Ryuk foi feito totalmente em CGI e ficou muito feio, muito mal feito, enfim, muito estranho.

A série por sua vez tem uma Misa Amane (Hinako Sano) mais parecida com a do mangá, um Light (Masataka Kubota) que está muito semelhante também, porém esse ator não é tão bom quanto ao do filme, não me convenceu tanto, ele não é um ator ruim, muito pelo contrário, mas na série ele não tem desempenhado uma atuação tão foda. L (Kento Yamazaki) até que está parecido, mas não tanto quanto o ator do filme, além disso, esse L não tem boa parte das características que o personagem original tem. Pra vocês terem uma ideia, esse L usa sapato, parece um detalhe bobo mas quem lembra do L no mangá ou no anime vai achar estanho. Sem contar que a forma como L senta na cadeira também está diferente, enfim, são pequenos detalhes que no geral incomodam um pouco. O Ryuk também é meio bizarro, mas já dá pra notar uma melhora na animação dele. Outro fato que me incomodou muito é que o personagem Near (um jovem superdotado que é apontado como principal substituto pra L) é interpretado por uma mulher, Mio Yuki. Além disso temos Mello, outro jovem superdotado, que ainda não especificado como ele será na série. Por enquanto Near está sempre com um boneco que parece com Mello, mas seria muito bizarro esse boneco ser o Mello.

Resumindo: A série do Death Note tem um elenco legal, e uma caracterização bem convincente. As atuações não estão lá essas coisas, mas já dá para notar um avanço enorme entre o primeiro e quinto episódio. Os efeitos especiais (que são poucos além de Ryuk) também não são nada fora do comum, não chega a ser ruim, mas também não tem um destaque muito positivo. Death Note não é a melhor série do mundo, pelo menos não em qualidade técnica, mas tem uma história foda. É uma boa adaptação, mas não é totalmente fiel ao mangá, ou ao anime. Existem algumas diferenças entre as histórias do mangá e da série, mas nada tão grave que insultará os fãs, são diferenças de adaptação que por algum motivo os produtores resolveram que seriam importantes, porque disso eu não sei. Pra quem conhece o mangá ou o anime é bem legal que assista a série pois é sempre legal ver algo que gostamos em outras mídias, além disso, apesar de estar apenas no começo, a série já se mostra melhor  que os filme. Pra quem não conhece nada de Death Note também é legal assistir essa série. Como disse, não é a melhor série do mundo, e suas falhas técnicas no começo incomodam bastante, mas com o temo isso vai se corrigindo. Além disso, o enredo presente na série é um dos melhores enredos que vocês verão, com uma trama muito bem pensada, muito bem elaborada, muito bem amarrada, enfim, uma puta duma ótima duma história.

Enfim pessoal, essa é minha opinião sobre os primeiros episódios de Death Note, espero que gostem. E nos vemos no próximo Vamos Falar de Série.

3 Flares Twitter 3 Google+ 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 3 Flares ×
The following two tabs change content below.
Blastoise Stefens
Ultimo estágio do Squirtle. Cinéfilo, seriemaníaco, vendedor exclusivo de cristais bulerium para Lorde Dragaunus. Nascido e criado no mundo 6, fã de Hitchcock, Spielberg e Ashirogi. Aprendiz de Unagi, Weird e amigo pessoal dos anciões da internet.

Simmmmm! Death Note vai virar série, confira tudo sobre aqui no Vamos Falar de Série.

Quantas estrelas você dá para esta Matéria?

Avaliação do Usuário: 4.9 ( 1 votes)
0