Home >> Ciência & Tecnologia >> Crie seu próprio Hadouken – o Mercado de Games no Brasil
Hadouken

Crie seu próprio Hadouken – o Mercado de Games no Brasil

24 Flares Twitter 1 Google+ 2 Facebook 21 Pin It Share 0 Email -- Filament.io Made with Flare More Info'> 24 Flares ×

Olá Geeks, Diego Borges por aqui novamente, e hoje vamos falar sobre jogos! Diferente do que falei na semana passada, quando abordei o player, hoje abordarei o desenvolvedor! vamos lá?


 

Os jogos de videogame e fliperama sempre fizeram parte de minha vida. Até faltava aula e fugia de casa pra ir jogar nas locadoras de minha cidade, altos castigos e notas vermelhas pra acompanhar. E esse universo pra mim era mágico.

Os anos foram passando e eu sempre mantendo essa paixão pelos jogos. Mas à medida que amadurecia eu começava a me perguntar como eles eram feitos, como era possível eu apertar “meia lua pra frente e soco”, e sair um hadouken.

Há um tempo eu assisti a um filme chamado “Queridinho da vovó”, onde o personagem principal era um testador de jogos. Eu pensei:  Taí um emprego que eu gostaria de ter.

Mas se engana quem acha que pra isso é só saber dar um hadouken pra virar um Hideo Kojima ou um Akira Toriyama. O desenvolvimento de games é um mercado que está em expansão e o Brasil tem um dos maiores do mundo. Pois é, meu amigo, se você tem o sonho de ser um desenvolvedor, a oportunidade bate à porta, mas M. Bison é o menor dos seus desafios.

Nosso país é um dos maiores consumidores de jogos do mundo e a previsão é de que, em 2016, esse mercado movimente 4 bilhões de reais. Assim, as empresas necessitam de cada vez mais profissionais para atender a essa demanda.

Existem algumas faculdades brasileiras que oferecem cursos da área de design de games. Como por exemplo:

Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) – São Paulo – SP;

Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) – Brasília – DF;

Centro Universitário Estácio do Ceará (FIC) – Fortaleza – CE;

Centro Universitário Senac (SENAC SP) – São Paulo – SP;

Faculdade CCAA (FAC CCAA) – Rio de Janeiro – RJ;

Faculdades Integradas Barros Melo (FIBAM) – Olinda – PE;

Faculdades Integradas Espírito Santenses (FAESA I) – Vitória – ES;

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MINAS) – Belo Horizonte- MG;

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC SP) – São Paulo – SP;

Universidade Anhembi Morumbi (UAM SP) – São Paulo – SP;

Entre outras.

 

Os cursos envolvem muitas disciplinas cabeludas como:

  • Design de Games;
  • Roteiro;
  • Storyboard;
  • Design Gráfico;
  • Animação;
  • Planejamento de objetos;
  • Efeitos especiais;
  • Programação;
  • Design de interface;
  • Modelagem 3D;
  • Áudio;
  • Análise de Sistemas;
  • Arquitetura de Informação;
  • Engenharia de Software;
  • Design de Plataforma;
  • Inteligência Artificial;
  • Arquitetura de Servidor;

Digamos que não seja “level easy”, mas é uma área em que uma pessoa criativa e determinada pode se dar muito bem. E não ache que você vai ficar só fazendo aplicativos pra celular… Os desenvolvedores Brasileiros já tem alguns bons jogos no seu currículo: Como o premiado Aritana e a pena da Harpia, e o fodástico Toren, que irá rodar nos PS4 desse mundão. Veja a entrevista que fizemos com um de seus desenvolvedores.


 


 

Por fim, para os aspirantes a essa carreira, vou deixar umas dicas de Willian Yuunagi, estudante do 7º período de Design de Games pela Universidade Internacional Anhembi Morumbi:

“É importante saber um pouco de tudo, mesmo que não seja bom em alguma dessas áreas, mas ao menos saber como funciona, e a área que você gostar ir a fundo nela. Nesse ramo, as empresas não ligam muito para diplomas ou currículos, o que interessa mesmo é o portfólio. Você precisa mostrar coisas boas e concretas na área que escolheu. Por exemplo, se quer ser um modelador 3D, se inscreva em um bom curso de modelagem 3D, e faça muito material. Procure na internet sites, blogs e fóruns da área que escolheu, e converse com as pessoas.Tente manter sempre contato com pessoas dessa área. Se fizer isso, vai trabalhar mesmo sem faculdade. Faculdade só é útil para ganhar bons contatos.”

 


 

Espero que meu pequeno texto possa encorajá-lo a deixar de sonhar e ir em frente, ajudando o mercado brasileiro a dar muito hadouken! E como diriam os Irmãos Piologo, dá hadouken Ryu!


 

24 Flares Twitter 1 Google+ 2 Facebook 21 Pin It Share 0 Email -- Filament.io Made with Flare More Info'> 24 Flares ×
The following two tabs change content below.
Diego Borges de Souza
Cambuquirense, mineiro, 29 anos, mestre dos games e minimalista.
Diego Borges de Souza

Latest posts by Diego Borges de Souza (see all)

Nosso país é um dos maiores consumidores de jogos do mundo e a previsão é de que, em 2016, esse mercado movimente 4 bilhões de reais. É muito Hadouken!

Quantas estrelas você dá para esta Matéria?

Avaliação do Usuário: 4.85 ( 4 votes)
0